Quinta-feira, 23 de Outubro de 2008

VASCO GONÇALVES

"Análise da situação política" apresentada na Assembleia do MFA na 2ª semana de Julho de 1975.

*

1.1 o ataque do capital

-

É preciso que fique bem claro que o fascismo não é o capitalismo, mas apenas uma forma de expressão do seu domínio. Assim, quando se destrói o fascismo, agride-se mas não se destrói o capitalismo. A situação desenvolvida após o 11 de Março prova, sem margem para dúvidas que o capitalismo possui um arsenal de manobras insidiosas cujo perigo e eficácia são tremendos até porque não sendo frontais confundem muitos camaradas.

Alguns passos firmes dados a seguir ao 11 de Março, no sentido de avançar com o processo revolucionário, respondeu o capitalismo com uma série de acções que se podem inumerar:

-Recrudescimento do boicote económico externo e sabotagem económica.

-Recrudescimento da campanha contra-revolucionária ao nível dos órgãos de imformação internos e externos ao serviço do capital.

- Exploração fora do seu contexto real, de casos como a "República" e a Radio Renascença.

- Deturpação do sentido das eleições e da Assembleia Constituinte e subsequente exploração.

- Escalada desenfreada das reivindicações salariais.

- Agitação ao nível das empresas de serviços

- Aproveitamento das diferenças de opinião ou dúvidas existentes no seio do MFA no sentido de dividir os seus órgãos fundamentais: Conselho da Revolução, Governo Provisório e COPCON.

- Aliança com as correntes esquerdistas no sentido de infiltrar e desagregar as Forças Armadas deminuindo ou anulando a sua capacidade de actuação.

- Paralização do aparelho de Estado com base no empastelamento burocrático e na legislação fascista ainda existente, bem como a falta de autoridade real dos quadros.

- Exploração intensa do anticomunismo atávico de grande parte do povo português, procurando enquadrar todos os conflitos numa prespectiva de opção pró ou contra o comunismo.

Perante estas e outras acções que se desenvolvem, devem os camaradas do MFA fazer um grande esforço de lucidez, não se deixando arrastar para a luta no campo do inimigo, o que acontece sempre que se analisam casos isolados esquecendo ou minimizando a manobra geral que os enquadra. Há que evitar constantemente que  "a árvore esconda a floresta": se as opções são aida  "revolução" ou " contra-revolução" é preciso compreender que não são os casos pontuais que definem a atitude do MFA e a sua opção de classe.

É revolucionário tudo  quanto faz avançar globalmente a revolução e é contra-revolucionário tudo quanto, globalmente a  faz recuar ou lhe cria novas dificuldades.

Não é através de juízos de valor para casos isolados que se caracteriza a revolução ou a contra-revolução. A opção do MFA  pelas classes trabalhadoras parte de uma definição política clara e de uma prática clara e de uma prática constante e coerente com essa definição.

...Era assim que Vasco Gonçalves pensava, e divulgava aos seus camaradas do MFA.  Mas... Este Contra-revolucionário

Conluiado com este

Conduziram-nos a este estado calamitoso!

-

Será que aprendemos a lição??????

 

 

 

publicado por POESIA-NO-POPULAR às 15:47
link do post | comentar | favorito
|
30 comentários:
De maria a 23 de Outubro de 2008 às 17:01
Do que tu te foste lembrar...
Achas que se o povo tivesse aprendido tinha posto lá estes gajos que nos desgovernam?
Por isso o trabalho, o nosso, tem de continuar, por isso é importante denunciar, por isso é importante lembrar.
Dá-nos ainda mais força para a luta.
Obrigada, Camarada

Beijos


De POESIA-NO-POPULAR a 23 de Outubro de 2008 às 18:46
Maria
O povo do qual fazemos parte, está sempre a tempo de aprender, nós aprendemos mais cedo, vais ver que ainda vão seguir as nossas pisadas, nunca é tarde, nem cedo de mais, para aprender!
Alguns já comçam a interogar-se.
Bjos amiga


De justine a 23 de Outubro de 2008 às 17:11
Não se aprendeu, não! É preciso continuar a denunciar, a ensinar...


De POESIA-NO-POPULAR a 23 de Outubro de 2008 às 18:56
Justine
Nós não regatearemos esforços, no sentido de denunciar e esclarecer!
...É complicado porque ,primeiro é preciso desintóxicar,mas vamos seguir o lema "de cada um pela sua capacidade, a cada um pela sua necessidade" e a luta continua.
Abraço


De CRN a 23 de Outubro de 2008 às 18:13
Manangão,
Não aprendeu mas aprenderá, deixa que a fome obrigue a fazer buracos em cintos de 50€ e depois veremos.

A revolução é hoje!


De POESIA-NO-POPULAR a 23 de Outubro de 2008 às 19:07
CRN
É isso camarada!
Isto ainda não bateu bem lá no fundo, e quando assim é fica sempre a dúvida!
Abraço


De Crixus a 23 de Outubro de 2008 às 18:21
Nós aprendemos camarada, que nos dedicamos a defender as conquistas de Abril, o pior são os papalvos que continuam a acreditar nas patranhas do PS e PSD. Mas a luta continua


De POESIA-NO-POPULAR a 23 de Outubro de 2008 às 19:25
Crixus
Nós fazemos o nosso dever,mas por vezes compreendo a situação das pessoas, as decisões dependem de muitos factores, quando partimos duma posição fragilizada a decisão torna-se mais dificil, como dizia Vasco Gonçalves "Nós derrotamos o fascismo, mas ainda não derrotámos o capitalismo".
O cerco aperta-se, mas não vai ser fácil, porque eles sabem que nós nunca desistiremos!
Abraço camarada


De Ludo Rex a 23 de Outubro de 2008 às 20:08
A lição está agora a ser bem apreendida... Estamos num caminho em que certamente este Povo vai aprender algo e questionar-se sobre o que realmente se passa nesta sociedade.
Abraço


De POESIA-NO-POPULAR a 23 de Outubro de 2008 às 22:05
Ludo
Secretamente , tambem partilho da tua ideia, penso que a maioria já encolhe os ombros, quando lhes acenam com o papão do comunismo!
O acreditar repentinamente, pode ser um falso acreditar!
Abraço companheiro


De Jorge a 23 de Outubro de 2008 às 21:22

Camarada Manangão,..que saudades desses tempos do PREC....esse estupor do Marocas contra-revolucionário e lacaio do imperialismo americano foi realmente o ponta de lança da reacção que acabou com todas as esperanças duma vida melhor de todo um povo.
Abraço!


De Jorge a 23 de Outubro de 2008 às 21:25

Camarada Manangão só mais uma coisa....VIVA O CAMARADA VASCO GONÇALVES.....o homem mais generoso que conheci na minha vida ! Abraço!


De POESIA-NO-POPULAR a 23 de Outubro de 2008 às 22:47
Camarada Jorge
Acabei há pouco de ouver a entrevista do Freitas do Amaral, na RTP1, é mais um a confirmar que estes (socialistas) são os maiores traidores á nossa revolução, ninguem poderá dizer que não sabia, quem está com eles é como eles!
Abraço


De Ana Camarra a 23 de Outubro de 2008 às 23:56
José

Vasco Gonçalves era de uma clareza impressionante, mais do que recordar (era muito pequena) vou ouvindo, estudando e convenço-me que estava muito á frente.
Quanto ao povo aprende muito lentamente, mas terá aprender, porque as coisas estão a chegar a um ponto quase insustentavél.

beijos


De POESIA-NO-POPULAR a 24 de Outubro de 2008 às 22:04
Ana
É isso mesmo, insustentável!
Vasco Gonçalves, ofereceu ao povo, o motor da revolução, mas o povo trocou o motor pelos travões, e, a revolução passou a andar através dos empurrões comunistas.
Bjos camarada


De alex campos a 24 de Outubro de 2008 às 00:46
Excelente post. pode ser que ajude a elucidar muita gentinha.

Um abraço


De POESIA-NO-POPULAR a 24 de Outubro de 2008 às 22:15
Olá Alex Campos
Companheiro, as pessoas preferem os caminhos fáceis, para quê fazer a democracia, se nos querem oferecê-la, um povo que se desinteressa pelo acto de votar, só pode esperar uma ditadura, basta ver-mos o que aconteceu nos Açores, em que um partido consegue a maioria de menos de metade dos cidadãos, o que é isto senão uma ditadura?
Abraço


De fernando samuel a 24 de Outubro de 2008 às 13:24
Sábias palavras, as do companheiro Vasco - até agora, o único primeiro-ministro que colocou em primeiro lugar os interesses dos trabalhadores, do povo e do país.


Abraço grande.


De POESIA-NO-POPULAR a 24 de Outubro de 2008 às 22:22
F.Samuel
Dói, porque temos a certesa que um inocente foi condenado, e o culpado foi absolvido, e ainda hoje se pavoneia, desavergonhadamente!
O tal que me dá vonmitos!
Abraço camarada


Comentar post

."MAIS SOBRE MIM"

.pesquisar

 

.Fevereiro 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

25
26
27
28


."POSTS RECENTES"

. QUEM TE VIU PORTUGAL!

. COM ABRIL NO PENSAMENTO

. OS POLÍTICOS

. VAMOS MONDAR ABRIL!!!!!!

. OS ALGOZES EM DELÍRIO.

. É URGENTISSIMO.

. A "CARIDADEZINHA"

. ACORDAI POVO!

. CAMINHOS ENVIESADOS

. CHOVEU NO FORMIGUEIRO

. ...

. "TEU SORRISO UM POEMA"

. HOJE COMO ONTEM!

. QUEM É... QUE CONTINUA A ...

. PARABENS CRAVO DE ABRI...

. SÁBADO 1 DE OUTUBRO

. DEMOCRACIA SEM ADJECTIVOS

. QUE MAIS TERÁ DE ACONTECE...

. FESTA DO ÁVANTE 2011

. "NÃO HÁ FESTA COMO ESTA2

. O TEMPO É DE LUTA!

. É URGENTE!

. SERÃO PRECISAS, AS PALAVR...

. JUNHO DE MÁ MEMÓRIA!

. COMO EU OS VEJO!

. ERA MAIO COM CHEIRO DE AB...

. DIA 29, CONTRA OS TIRANOS...

. A MINHA PRIMAVERA

. A BATOTA CONTINUA!

. PARABENS PCP

.arquivos

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Abril 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

.tags

. todas as tags

.favorito

. DVD de ALFREDO MARCENEIR...

."LINKS"

blogs SAPO

.subscrever feeds