Sábado, 16 de Agosto de 2008

O POETA DA REVOLUÇÃO JOSÉ CARLOS ARY DOS SANTOS

-

                    SONETO DO TRABALHO

-

                     Das prensas dos martelos das bigornas

                     das foices dos arados das charruas

                     das alfaias dos cascos das dornas

                     é que nasce a canção que anda nas ruas.

-

                     Um povo não é livre em águas mornas

                     não se abre a liberdade com gazuas

                     á força do teu braço é que transformas

                     as fábricas e as terras que são tuas

-

                     Abre os olhos e vê. Sê vigilante

                     a reacção não passará diante

                     do teu punho fechado contra o medo.

-

                     Levanta-te meu povo. Não é tarde.

                     Agora é que o mar canta é que o sol arde

                     pois quando o povo acorda é sempre cedo.

-

Este poema que mantem toda a actualidade, foi retirado do livro "Vinte anos de poesia" do poeta comunista José Carlos Ary dos Santos

 

                   

 

publicado por POESIA-NO-POPULAR às 21:41
link do post | comentar | favorito
|
28 comentários:
De maria a 16 de Agosto de 2008 às 23:05
Tens a voz afinada?
Bora cantar?

:)))

Beijos


De POESIA-NO-POPULAR a 16 de Agosto de 2008 às 23:13
Maria
Acabei de comentar no "Cravo de Abril" a poesia do Mário Dinonísio e disse isso mesmo que tinha acabado de postar o" soneto do trabalho" mas nunca consigo ler até ao fim ,porque acabo sempre a cantar!
Beijão amiga


De Ludo Rex a 16 de Agosto de 2008 às 23:34
Grande escolha Companheiro. Levanta-te meu povo. Não é tarde! Não é Tarde!
Um Abraço


De POESIA-NO-POPULAR a 17 de Agosto de 2008 às 00:18
Nunca é tarde companheiro!
Quando o povo acorda é sempre cedo!
Abraço
JM


De Utopia das Palavras a 17 de Agosto de 2008 às 00:50
Um povo, um poema
Um acordar para o futuro
Nossa luta, nosso lema
Sonho que eu ainda procuro.

Povo dos cravos nas baionetas
Povo de trabalho e de canção
Povo cantado pelos poetas
Povo levantado do chão!

Abraço amigo
Ausenda



De POESIA-NO-POPULAR a 17 de Agosto de 2008 às 12:26
Olá Ausenda

É na procura que reside
A chama que nos anima
Que nos enche de auto-estima
É na procura que reside

A nossa maneira de existir
E a força do nosso querer
construir o Socialismo a valer
Lutaremos para o conseguir.

Abraço
JM



De fernando samuel a 17 de Agosto de 2008 às 10:24
Cá estou, a cantar contigo o Soneto do Trabalho - do Poeta da Revolução: como lhe chamas, como ele gostava de ser chamado e como ele era.

Abraço grande, camarada.


De POESIA-NO-POPULAR a 17 de Agosto de 2008 às 12:32
Então vamos lá amigo, companheiro ,camarada!
La rá, la rá, la rá, la rá, la rá, la
La, rá, la, rá, la, rá, la, rá, la, rá, la
pois quando o povo acorda é sempre cedo!
Abração
JM


De Zorze a 17 de Agosto de 2008 às 19:34
Grande poeta de talento genial. Os poemas que faria se ainda fosse vivo. São talentos raros e que infelizmente não abundam.

Abraço,
Zorze


De POESIA-NO-POPULAR a 17 de Agosto de 2008 às 22:23
Amigo Zorze
O José Carlos era um vate, e quando assim acontece só nos resya rendermo-nos, ao seu talento, por felicidade nossa, ele estava do nosso lado, que é como quem diz, do lado certo.
abraço amigo
JM


De Justine a 17 de Agosto de 2008 às 19:46
Nunca é demais recordar o nosso Ary, e a sua força que nos dá força!


De POESIA-NO-POPULAR a 17 de Agosto de 2008 às 22:31
Justine
É como dizes a força das palavras do José Carlos, funcionam como uma acelaração nos momentos, em que sentimos o cansaço da luta, é sentir que alguem com tanto valor esteve sempre do nosso lado!
Abraço
JM


De mugabe a 17 de Agosto de 2008 às 20:25

"Um povo não é livre em águas mornas" como tinha e tem razão Ari dos Santos....como continua tão actual !!!!

Abraço amigo !!!!


De POESIA-NO-POPULAR a 17 de Agosto de 2008 às 22:40
mugabe
"O povo não é livre em águas mornas", foi este verso que deu origem a este post, porque encerra uma grande verdade.A água fervente faz vapor, a água gelada faz gelo, a água morna fica podre, aprisionada gerando toda a espécie de parasitas, que devoram tudo.
Abraço amigo
JM


De Ana Camarra a 17 de Agosto de 2008 às 20:44
Ary era uma máquina.
Os poemas continuam actualissimos.
Arrepiam.
Lembro-me deste cantado era miuda mas havia o disco lá em casa.

beijos


De POESIA-NO-POPULAR a 17 de Agosto de 2008 às 22:49
Olá Ana
Estou feliz por te saber de férias, amiga!

O José Carlos era uma
faísca, um trovão, uma trovoada
um vulcão, uma verruma
Um franco atirador quando declamava!

Bjos amiga, e aproveita bem as férias!
JM


De jrd a 17 de Agosto de 2008 às 23:47
(...)
De pé como um poeta ou um cavalo.
De pé como quem sabe estar quem é!

Abraço


De POESIA-NO-POPULAR a 18 de Agosto de 2008 às 00:24
Isto vai meus amigos isto vai

Que o presente é um tempo que se vai

e um povo verdadeiro nunca se trai

Quando a água de abril sobre nós cai

Versos do soneto"O Futuro"
Abraço
JM


De Samuel a 18 de Agosto de 2008 às 00:38
Queres pôr a cantar, já vi... mas isto já passa da meia noite e meia e os vizinhos não vão achar muita graça.

Grande "malha" do Ary, não é?

Abraço


De POESIA-NO-POPULAR a 18 de Agosto de 2008 às 11:31
Samuel
É como dizes, grande "malha", mas ele tinha muitas, que fez questão de nos deixar!
Abraço amigo
JM


Comentar post

."MAIS SOBRE MIM"

.pesquisar

 

.Fevereiro 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

25
26
27
28


."POSTS RECENTES"

. QUEM TE VIU PORTUGAL!

. COM ABRIL NO PENSAMENTO

. OS POLÍTICOS

. VAMOS MONDAR ABRIL!!!!!!

. OS ALGOZES EM DELÍRIO.

. É URGENTISSIMO.

. A "CARIDADEZINHA"

. ACORDAI POVO!

. CAMINHOS ENVIESADOS

. CHOVEU NO FORMIGUEIRO

. ...

. "TEU SORRISO UM POEMA"

. HOJE COMO ONTEM!

. QUEM É... QUE CONTINUA A ...

. PARABENS CRAVO DE ABRI...

. SÁBADO 1 DE OUTUBRO

. DEMOCRACIA SEM ADJECTIVOS

. QUE MAIS TERÁ DE ACONTECE...

. FESTA DO ÁVANTE 2011

. "NÃO HÁ FESTA COMO ESTA2

. O TEMPO É DE LUTA!

. É URGENTE!

. SERÃO PRECISAS, AS PALAVR...

. JUNHO DE MÁ MEMÓRIA!

. COMO EU OS VEJO!

. ERA MAIO COM CHEIRO DE AB...

. DIA 29, CONTRA OS TIRANOS...

. A MINHA PRIMAVERA

. A BATOTA CONTINUA!

. PARABENS PCP

.arquivos

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Abril 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

.tags

. todas as tags

.favorito

. DVD de ALFREDO MARCENEIR...

."LINKS"

blogs SAPO

.subscrever feeds