Domingo, 24 de Fevereiro de 2013

QUEM TE VIU PORTUGAL!

Portugal está cansado e doente

É uma realidade - aconteceu

Porque Abril não esteve presente 

A nossa democracia adoeceu

Doença que já vem muito de traz

Agora foi mais uma recaída

Será que Portugal vai ser capaz

De levar mais esta de vencida?

Votou novamente em curandeiros

Acreditou neles...e agora?

Rodeado de dívidas e atoleiros

Velho e doente - implora

Por trabalho por justiça social

Por todos os direitos confiscados

Quem te viu e quem te vê -Portugal

Cheio de indigentes resignados

Relutante na escolha do porvir

Votando no coral do optimista

Sempre que tem de decidir

Teima em não querer ser realista

Cada vez o dia-a-dia é mais duro

A dignidade deu lugar à solidariedade

A visibilidade deu lugar ao escuro

A mentira sobrepôs-se à verdade

Enredado na teia dos curandeiros

Eleitos pelo sistema viciado

Sempre dependente de terceiros

Será que Portugal está condenado?

 

Josémanangão

publicado por POESIA-NO-POPULAR às 17:20
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Quinta-feira, 24 de Janeiro de 2013

COM ABRIL NO PENSAMENTO

 

 

Com Abril conseguimos tanto

Pela força de tanto querer

Conseguimos tanto e no entanto

Hoje vivemos neste desencanto

Por deitarmos quase tudo a perder

 

Monespresámos o que Abril concedeu

Porque Abril foi fértil e generoso

Mas a vontade de Abril arrefeceu

Porque muita gente se esqueceu

Que o tempo por vezes é enganoso

 

Para uns quantos - a luta continua

Outros apenas vivem a lamentar

Por se deixarem enredar na falcatrua

Agora a sua nova morada - é a rua

É tempo de arrepiar caminho e lutar

 

José manangão 

publicado por POESIA-NO-POPULAR às 11:27
link do post | comentar | favorito
|
Sábado, 19 de Janeiro de 2013

OS POLÍTICOS

 

Não é verdade! – que sejam todos iguais

Quem o diz – só pretende disfarçar

A sua frustração ou talvez mais

Que a má consciência teima em calar

 

Por eufemismo ou tentativa desesperada

Em dividir e fazer aumentar ainda mais

A descrença na classe menos avisada

Fazendo-lhe querer que são todos iguais

 

A quem aproveita esta confusão propositada

Que desmobiliza e convida à desistência

Não vale a pena - é tudo a mesma cambada

Dizem sorrindo com seu ar de displicência

 

Porque são hipócritas e manipuladores

Eles sabem que é mentira – os chacais

Eu escolhi porque acredito em valores

Não é verdade! – que sejam todos iguais.

 

josemanangão

 

 

 

 

 

 

 

 

publicado por POESIA-NO-POPULAR às 18:06
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Quinta-feira, 19 de Abril de 2012

VAMOS MONDAR ABRIL!!!!!!

Abril foi um longo sonho

Que se tornou realidade

Para uns um pesadelo medonho

Para outros um hino à liberdade

 

Abril foi raiva contida

Foi a razão levada a cabo

Abril foi justiça e nova vida

Para todo o trabalho injustiçado

 

Foi primavera radiosa

Ceara de justiça social

Hoje infestada de erva tenebrosa

Que alastra por todo o Portugal

 

Tentando sufocar Abril

Roubando a ceara ao povo

É preciso mondar a erva hostil

Fazer deste Abril um Abril novo

 

José Manangão

 

publicado por POESIA-NO-POPULAR às 11:01
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
|
Terça-feira, 10 de Janeiro de 2012

OS ALGOZES EM DELÍRIO.

Os algozes estão delirando

Com a faca e o queijo na mão

Sorriem e vão desdenhando

Daqueles que trabalhando

Não ganham sequer para o pão.

 

Eufóricos como palhaços

Mas com palavras de lobo

Abrindo sempre os braços

Para os seus amigalhaços

E unhas afiadas para o povo

 

Não tem pátria, o capital

Tão pouco os exploradores

Apesar da luta desigual

No mundo e em Portugal

Vencerão os trabalhadores.

 

Palavras assumidamente minhas.

publicado por POESIA-NO-POPULAR às 23:12
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
|
Sábado, 31 de Dezembro de 2011

É URGENTISSIMO.

SE NÓS PEDIRMOS

VAMOS MORRER ESPERANDO

SE NÓS QUISERMOS

TUDO SERÁ DIFERENTE

SE NÓS EXIGIRMOS

TERÁ DE SER LUTANDO

QUERER, LUTAR... É URGENTE.

 

COM UM ABRAÇO DO TAMANHO DO NOSSO DESEJO.

publicado por POESIA-NO-POPULAR às 15:09
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|
Segunda-feira, 26 de Dezembro de 2011

A "CARIDADEZINHA"

A “caridadezinha” é tanta

Que me faz desconfiar

Será verdadeira ou far...santa

A mim já nada me espanta

No interesse de a sustentar.

 

E preciso manter vivas

E dar cuidados primários

Ás vitimas das leis abusivas

Que possam estar indecisas

Da justeza dos seus salários.

 

Manangão

publicado por POESIA-NO-POPULAR às 15:13
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Sexta-feira, 23 de Dezembro de 2011

ACORDAI POVO!

Acordai povo! Acordai,

Trocai as trevas pelo dia

Sonhos no vento -plantai

E o tempo será diferente

Será tempo de ousadia

De pensamento exigente

 

Abanai as estruturas

Onde mora a hipocrisia

Derrubai as molduras

Onde se exibe a ostentação

Mostrai povo a valentia

Que acabe com esta traição

 

Acordai, para um novo tempo

Para uma nova vivência

Acordai para um novo exemplo

Outra maneira de querer

Mudai o rumo ao vento

Para um diferente amanhecer

 

Com mais dignidade

Com mais justiça e respeito

Lutai pelo direito á verdade

Por melhor futuro lutai

Contra a falsa liberdade

Acordai povo! Acordai

 

Manangão

 

.

 

publicado por POESIA-NO-POPULAR às 23:09
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
|
Domingo, 11 de Dezembro de 2011

CAMINHOS ENVIESADOS

 

“Caminhos”

 

Queremos outros caminhos que não estes

Em que fomos envolvidos

Tristes sombrios e agrestes

Que não foram por nós escolhidos

 

Caminhos estreitos e enviesados

Onde a maldade impera

Os ideais são desprezados

E o cinzentismo prospera

 

Queremos outros caminhos que não estes

Há muito por muitos recusados

E reprovados em todos os testes

Como sendo caminhos conspurcados

 

É preciso é urgente encontrar

Soluções compreendidas e aceites

Para melhor podermos caminhar

Por outros caminhos que não estes

 

Josémanangão

publicado por POESIA-NO-POPULAR às 18:54
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Sábado, 26 de Novembro de 2011

CHOVEU NO FORMIGUEIRO

Choveu no formigueiro

O que irritou as formigas

Com mais este aguaceiro

Covarde e traiçoeiro

Ó tempo a quanto obrigas

 

O formigueiro reuniu

Para arranjar solução

Depois foi o que se viu

O Pais inteiro assistiu

Á maior greve de então

 

Outras mais se seguirão

Se a circunstância obrigar

Pode ser ou não a solução

Mas esta é a nossa obrigação

Nós estamos cá para lutar

 

Caiu a mascara aos aguaceiros

Que cada vez enganam menos

Não passam de tarefeiros

Ao serviço dos grandes batoteiros

Para tramarem os mais pequenos

 

Que também sabem ser gigantes

Nesta luta bem antiga

Contra as classes dominantes

Opressoras e arrogantes

Que menosprezam o trabalho da formiga.

 

Manangão

 

publicado por POESIA-NO-POPULAR às 15:50
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|
Segunda-feira, 21 de Novembro de 2011

...

publicado por POESIA-NO-POPULAR às 22:38
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|
Sábado, 12 de Novembro de 2011

"TEU SORRISO UM POEMA"

O teu sorriso é uma ode á alegria

Alimento para a minha imaginação

Tem das flores o perfume e a magia

Do arco-íris a cor e a fascinação

 

Pela janela do teu sorriso penetrei

Como o sol a aurora vai desnudando

No teu mar de ternura eu naveguei

E no luar do teu sorriso fui sonhando

 

Saciei no teu sorriso a minha secura

Tornei cúmplices amor e a amizade

E na cumplicidade da nossa aventura

 Demos vida e colhemos felicidade

 

Foi ao ver o teu sorriso que nasceu

O verso que titula este tema

Aos poucos criou forma e floresceu

Assim como “teu sorriso um poema”

 

José Manangão

publicado por POESIA-NO-POPULAR às 22:25
link do post | comentar | ver comentários (5) | favorito
|
Segunda-feira, 7 de Novembro de 2011

HOJE COMO ONTEM!

Ameaçam com medos inventados

tentando refrear os que já fervem

Iludindo uma vez mais os enganados

pois os outros nunca os temeram nem temem

Fingindo descaradamente - amedrontam

com discursos inflamados patrioteiros

mas a verdade - essa não nos contam

é a maneira de agir destes batoteiros

São assim as ditaduras ditas (democráticas)

eleitas pelo voto para poderem dialogar

Dizendo serem estas as boas práticas

sem trabalho sem direitos sem protestar

É de alguns toda a culpa deste presente

aceite por uns tantos sem memória

De um passado que se torna repetente

como a luta que continua a fazer história

Somos iguais ao nascer e ao morrer

existimos para sermos verdade

Vamos lutar para que possamos ser

homens dignos de viver em liberdade.

 

palavras minhas, com um abraço do tamanho do Mundo.

 

 

publicado por POESIA-NO-POPULAR às 21:52
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Sábado, 15 de Outubro de 2011

QUEM É... QUE CONTINUA A VOTAR NESTES LADRÕES?

DESDE 1974

O SALÁRIO MÍNIMO

AUMENTOU APENAS 88,OO EUROS

 

AS PENSÕES MÍNIMAS

DE VELHICE E INVALIDEZ

AUMENTARAM APENAS 38,OO EUROS EM 36 ANOS.

 

QUEM SÃO OS CULPADOS DESTE DESCALABRO ?

 

É PRECISO DENUNCIAR NA RUA, E FAZER O JULGAMENT NAS URNAS!

 

CHEGA DE ROUBAR E CULPAR OS TRABALHADORES!

BASTA DE DESGOVERNAÇÃO  (PS COM (d) OU SEM(d) MAIS CDS.

publicado por POESIA-NO-POPULAR às 12:57
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
|
Sábado, 8 de Outubro de 2011

PARABENS CRAVO DE ABRIL

 

 

 

O CRAVO DE ABRIL é sonho

Do querer revolucionário

Desejo-lhe um futuro risonho

Pelo seu quarto aniversário

 

O sonho dá vida á luta

Que nasce em cada dia

Nada temos sem disputa

Sem mostrar-mos valentia

 

O CRAVO DE ABRIL é capaz

Do sonho fazer realidade

Que seja sempre vivaz

Na luta pela liberdade

 

Parabens por este dia

Que seja por muitos mil

Que haja festa e alegria

Parabens CRAVO DE ABRIL

 

Na imossibilidade de estar presente no vosso convivio felicito-os efusivamente, e a luta continua!

Um abraço do tamanho do Mundo para todos

Manangão

publicado por POESIA-NO-POPULAR às 00:20
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|
Domingo, 25 de Setembro de 2011

SÁBADO 1 DE OUTUBRO

Aos vampiros nacionais

Juntaram-se os europeus

Para poderem sugar mais

Tornaram-se internacionais

Autênticos fariseus

 

Contra a corja exploradora

E seus fiéis servidores

Gritaremos - chegou a hora

Ponham-se daquí para fora

Não suguem mais os trabalhadores

 

A indignação transbordou

Ferveu e vai chegar ao rubro

Contra quem a provocou

Eis que o momento chegou

É no sábado dia 1 de outubro.

 

 

Com um abraço do tamanho do mundo!

Até lá!

publicado por POESIA-NO-POPULAR às 10:48
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
|
Segunda-feira, 19 de Setembro de 2011

DEMOCRACIA SEM ADJECTIVOS

Vegetamos nesta (democracia)

Desgastada e enviesada

Enganosa porque fantasia

Mistura interesses e usa ironia

Que a tornam tão depravada

 

Preverssa e mal interpretada

Definhando dia após dia

Porque não faz a escolha acertada

Políticamente é atraiçoada

O que faz dela uma falsa democracia

 

Vivendo em constante agonia

Hoje avança amanhã recua

Há trinta e cinco anos ...quém diria

Que a nossa jovem (democracia)

Chegaria até aquí quase nua

 

Precisando ser acarinhada

Por outros democratas e não (estes)

De retórica mal alinhavada

Que a deixam tão desvirtuada

Após tão ignóbeis interesses

 

Democratas a sério... são precisos

Homens e mulheres verdadeiros

Isentos de hábitos abusivos

Portadores de sinceros sorrisos

Que expulsem estes batoteiros

 

É uma triste contactação

Para quantos continuam a lutar

Para que a democracia seja a voz da razão

Do trabalho da saúde e da educação

Verdadeira isenta e exemlar

 

Que molilize a futura geração

Para acabar com este sofrimento

Que a liberte de qualquer ilusão

Amando-a com alama e coração

Vivendo com ele no pensamento.

 

Palavras minhas

 

Com um abraço do tamanho do mundo!

 

 

 

 

 

publicado por POESIA-NO-POPULAR às 14:21
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|
Sábado, 10 de Setembro de 2011

QUE MAIS TERÁ DE ACONTECER?

 

 

Que mais terá de acontecer

A este povo que a ditadura amordaçou

Retirando-lhe o direito de escolher

E agora que o pode fazer

Esquece quem o maltratou

 

Que mais terá de acontecer

Para acabar-mos com esta falcatrua

A vida continua a apodrecer

O povo é lento no aprender

 A diferença entre o sol e a lua

 

Que mais terá de acontecer

Para que a minha vontade seja a tua

A nossa indignação se exprima a valer

Escorraçando a corja que detem o poder

Usando sempre a mesma falcatrua

 

Que mais terá de acontecer

Para que depois de tanta humilhação

Em vez de o teu ânimo arrefecer

Te abra os olhos e faça compreender

E para sempre te sirva de lição

 

Que mais terá de acontecer

Para que - a maioria de nós

Unidos saibamos refletir e responder

Aos que passam a vida a prometer

Para depois se esquecerem de nós

 

 

Que mais terá de acontecer?

Palavras minhas!

 

 

Com um abraço do tamanho do mundo! 

 

 

publicado por POESIA-NO-POPULAR às 15:05
link do post | comentar | ver comentários (6) | favorito
|
Terça-feira, 6 de Setembro de 2011

FESTA DO ÁVANTE 2011

Saiu á rua o formigueiro

Em Setembro no Seixal

Após ter sido o obreiro

De uma FESTA sem igual

 

Carreiro abaixo e acima

Frenético mas sempre ordeiro

Deu vivas a quem o estima

E avisou os ratos do celeiro

 

Exaltou obreiros e obreiras

Á luta pelos seus direitos

Contra as cigarras cantadeiras

E seus perniciosos efeitos

 

Novas canções é que queremos

Gritaram alto e bom som

Contra as velhas lutaremos

Porque já estão fora de tom

 

Assim de carreiro em carreiro

Três dias de FESTA e labuta

Está sempre pronto o formigueiro

Para fazer da FESTA luta

 

Contra as bolorentas cantigas

Que as cigarras cantam docemente

enquanto os ratos comem as espigas

Á boa maneira do antigamente

 

Mas alerta está o formigueiro

Que saiu á rua no Seixal

Contra os ladrões do seu celeiro

que é o celeiro de Portugal.

 

Com um abraço do tamanho do Mundo!

 

Manangão

 

publicado por POESIA-NO-POPULAR às 18:34
link do post | comentar | ver comentários (5) | favorito
|
Sábado, 21 de Agosto de 2010

"NÃO HÁ FESTA COMO ESTA2

-

A grande festa vai crescendo

Em ritmo contagiante

Por todo o lado se vão erguendo

Sonhos que fomos colhendo

Aquí na "Festa do Ávante"

*

Misturam trabalho com alegria

Muito querer e vontade militante

Construindo com muita valentia

Arte, saber e até magia

Aquí na "Festa do Ávante"

*

Apróxima-se o dia do aniversário

Vamos cantar para a aniversariante

Junta-te a nós, vem ser solidário

Com o canto e o sonho revolucionário

Aquí na "Festa do Ávante"

*

É a "Festa" mais universal

O mundo está e vem á nossa "Festa"

É a maior festa de Portugal

O maior evento politico e cultural

Venham daí "não há festa como esta!

 

*

Palavras minhas

 

publicado por POESIA-NO-POPULAR às 19:47
link do post | comentar | ver comentários (6) | favorito
|
Terça-feira, 3 de Agosto de 2010

O TEMPO É DE LUTA!

-

Ergue-te povo para a luta

Faz ouvir a tua voz

Esta é a grande disputa

Temos de vencê-la nós

*

Busquemos em Abril o engenho

E a força nele contida

Veremos então o tamanho

Desta exploração exercida

*

Com injustiça e maldade

Mais grave por ser consentida

Busquemos em Abril a chave

Que nos trará melhor vida

*

Ergue-te para a luta povo!

Abandona o benefício da dúvida

Queremos ver Abril de novo

Ao leme da nossa vida.

 

 

Palavras minhas

*

Tu sózinho não és nada, juntos temos o mundo na mão!

publicado por POESIA-NO-POPULAR às 12:02
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
|
Quarta-feira, 21 de Julho de 2010

É URGENTE!

-

É urgente relembrar

 Aquele Abril de verdade

Que se atreveu a rumar

Para o mar da liberdade

-

Viagem interrompida

Pela tempestade da ilusão

Que deixou a Revolução á deriva

Sujeita a esta humilhação

-

É preciso lutar de novo

Lutar, lutar sem parar

Para que volte a ser do povo

Tudo o que lhe estão a roubar

-

Vamos tocar a unir

Redobrar forças acreditar

Nosso rumo é o porvir

Abril será sempre o nosso mar.

*

*

Palavras minhas.

-

-

-

-

Tu sózinho não és nada, juntos temos o mundo na mão!

 

publicado por POESIA-NO-POPULAR às 15:55
link do post | comentar | ver comentários (6) | favorito
|
Domingo, 20 de Junho de 2010

SERÃO PRECISAS, AS PALAVRAS?

-

-

IMAGENS QUE FALAM POR SI!

publicado por POESIA-NO-POPULAR às 19:26
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
|
Segunda-feira, 14 de Junho de 2010

JUNHO DE MÁ MEMÓRIA!

 

-

Junho de má memória

levou-nos três dos melhores

Que enriqueceram a nossa história

pelos seus feitos maiores

Mês traiçoeiro e ladrão

vieste ceifar por três vezes

Cearas que antes eram satisfação

de muitos milhares de portugueses

Ceifas-te o melhor companheiro

depois um dos grandes poetas

De seguida foi o grande timoneiro

ceifas-te á revolução as arestas

Mas não ceifarás Abril

Do Álvaro do Vasco e do Andrade

Ainda ficámos  muitos, muitos mil

para lutar pela justiça e liberdade.

 

 

 

 

Palavras minhas.

 

publicado por POESIA-NO-POPULAR às 22:09
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
|
Sábado, 5 de Junho de 2010

COMO EU OS VEJO!

Qual a diferença que vê,

entre "alegre" e o "cavaco"?

Um "pê esse" outro "pê esse dê"

Qual deles o mais velhaco?

-

Será que na minha razão,

reside a nossa diferença?

Diga-me lá então

O que é que você pensa?

-

Se o mentiroso é apoiado,

por "cavaco"- actualmente

Se o "alegre" for mais votado,

quem apoiará futuramente?

-

Já estou a vê-lo ao espelho,

ensaiando a nova coreografia

Para ajudar o "coelho"

a tirar o país da "agonia"

-

E...se por acaso acontecer,

o mentiroso continuar

Não me diga que: não está a ver?

o "patriota alegre" a ajudar

-

Pensa que, não vai ser assim,

tal como estou a divulgar?

Vai repetir-se o folhetim

são sempre os mesmos a pagar!

-

Veja onde o chegou - o povo!

Com "só ares" "com paios" e "cavacos"

Eles vestem fato novo,

mas o povo...veste de farrapos

-

Faça assim como se diz

Em "Grandola vila Morena", 

Corte o mal pele raiz

"o povo é quem mais ordena.

 

Tu sózinho não és nada juntos temos o mundo na mão!

publicado por POESIA-NO-POPULAR às 14:42
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
|
Domingo, 30 de Maio de 2010

ERA MAIO COM CHEIRO DE ABRIL

-

                                              A luta foi, e, é o caminho

                                              Para mais de trezentos mil

                                              Vieram do Algarve ao Minho

                                              Clamando por um NOVO ABRIL

-

                                              Para alguns, a vez primeira

                                              Viram e prometeram voltar

                                              Para engrossarem a fileira

                                              Contra os que nos querem enganar

-

                                              Contra os exploradores

                                              Uma onda avassaladora

                                              A caminho dos Restauradores

                                              Desfilava a classe trabalhadora

-

                                              Exigindo que os seus direitos

                                              Adquiridos e consagrados

                                              Deixem de estar sujeitos

                                              Aos politiqueiros descarados

-

                                              Contra os lacaios dos capitalistas

                                              Eram mais de trezentos mil

                                              Lutando contra as leis fascistas

                                              Era Maio com cheiro de ABRIL.

-

                                              Palavras minhas

-

-

                                   Tu sózinho não és nada, juntos temos o mundo na mão!

publicado por POESIA-NO-POPULAR às 14:45
link do post | comentar | ver comentários (9) | favorito
|
Sábado, 15 de Maio de 2010

DIA 29, CONTRA OS TIRANOS LUTAR, LUTAR!!!

 

                    Depois da canga, as cangalhas

                    Por culpa de uns,outros sofrem

                    Apenas restam as migalhas

                    Do pão que os tiranos comem

-

                    Reuniu a corja, e deliberou

                    Massacrar mais, quem trabalha

                    O "centrão"ressuscitou

                    Para satisfação da canalha

-

                    Não é minha, tão pouco tua

                    A culpa desta desgraça

                    Vem daí, vem para a rua

                    Descer a Avenida protestar na Praça

-

                    Dizer bem alto aos escolhidos

                    Por quem teima, en se enganar

                    Que os trabalhadores estão vivos

                    Activos e prontos para lutar

-

                    Contra as leis da tirania

                    Contra os lacaios do capitalismo

                    Contra a exploração - a valentia

                    De quem luta pelo socialismo.

 

-

Tu sózinho não és nada, juntos temos o mundo na mão!

 

publicado por POESIA-NO-POPULAR às 20:19
link do post | comentar | ver comentários (23) | favorito
|
Sexta-feira, 19 de Março de 2010

A MINHA PRIMAVERA

-

A Primavera, é o teu sorriso,

a tua juventude, o teu olhar

É tudo o que eu preciso,

para não ficar indeciso

Quando te vejo chegar

*

A Primavera, é o amor,

o renascer, o germinar

O princípio de cada flor,

perfumando com seu odôr

Todos os tempos do verbo amar 

*

A Primavera, é o sonho,

é o caminho para a alegria

A fuga do Inverno tristonho,

passagem para o Verão risonho

Imaginação para a fantasia

*

A Primavera, é de novo vestir,

o tempo que antes, estava nú

É a Natureza no seu evoluir,

a beleza que torna a reluzir

A minha Primavera... És tu.

-

Palavras minhas chegadas com a Primavera

 

 

 

publicado por POESIA-NO-POPULAR às 23:39
link do post | comentar | ver comentários (9) | favorito
|
Domingo, 14 de Março de 2010

A BATOTA CONTINUA!

--

Os batoteiros decidiram

A batota continua

Entre eles repartiram

Ao povo só resta a rua

-

Para exigir o respeito

Que ao povo é devido

É possível um outro jeito

Porque - este só faz sentido

-

Para agiotas e exploradores

Que exibem a ostentação

Enquanto aos trabalhadores

Se nega o trabalho - o seu pão

-

As mesmas promessas feitas

Os mesmos corruptos insaciáveis

Que usam as mesmas receitas

Para os mesmos resultados miseráveis

-

É tempo de enfrentar

Dar as mãos pelo futuro

Que é preciso conquistar

Ele não vai cair de maduro.

-

Pensamentos meus!

-

Tu sózinho não és nada,juntos temos o mundo na mão!

 

 

publicado por POESIA-NO-POPULAR às 12:59
link do post | comentar | ver comentários (7) | favorito
|
Sábado, 6 de Março de 2010

PARABENS PCP

 

-

Tomei Partido

Assumi a condição

Abracei a luta que faz sentido

Lutar contra o sistema fingido

Fazendo uso da minha convicção

-

Tomei Partido

Interessei-me por todos os porquês

Poder ouvir e ser ouvido

Contra a injustiça ser combativo

Tomei Partido sou comunista e português

-

Aprendi a dar e receber

Pelo exemplo na militância aprendido

Consigo ensinar e aprender

A lutar sempre sem esmorecer

Tudo isto me ensinou o meu Partido

-

Aprendi a usar a liberdade

A decidir com maior lucidez

Descobri o valor da amizade

O tamanho que tem a solidariedade

Abracei o Partido Comunista Português.

-

Tomei Partido no ano de 1975

 

publicado por POESIA-NO-POPULAR às 19:23
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
|

."MAIS SOBRE MIM"

.pesquisar

 

.Fevereiro 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

25
26
27
28


."POSTS RECENTES"

. QUEM TE VIU PORTUGAL!

. COM ABRIL NO PENSAMENTO

. OS POLÍTICOS

. VAMOS MONDAR ABRIL!!!!!!

. OS ALGOZES EM DELÍRIO.

. É URGENTISSIMO.

. A "CARIDADEZINHA"

. ACORDAI POVO!

. CAMINHOS ENVIESADOS

. CHOVEU NO FORMIGUEIRO

. ...

. "TEU SORRISO UM POEMA"

. HOJE COMO ONTEM!

. QUEM É... QUE CONTINUA A ...

. PARABENS CRAVO DE ABRI...

. SÁBADO 1 DE OUTUBRO

. DEMOCRACIA SEM ADJECTIVOS

. QUE MAIS TERÁ DE ACONTECE...

. FESTA DO ÁVANTE 2011

. "NÃO HÁ FESTA COMO ESTA2

. O TEMPO É DE LUTA!

. É URGENTE!

. SERÃO PRECISAS, AS PALAVR...

. JUNHO DE MÁ MEMÓRIA!

. COMO EU OS VEJO!

. ERA MAIO COM CHEIRO DE AB...

. DIA 29, CONTRA OS TIRANOS...

. A MINHA PRIMAVERA

. A BATOTA CONTINUA!

. PARABENS PCP

.arquivos

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Abril 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

.tags

. todas as tags

.favorito

. DVD de ALFREDO MARCENEIR...

."LINKS"

blogs SAPO

.subscrever feeds